terça-feira, 27 de maio de 2008

Sugestão para uso de antenas em expedições

Sabemos que nas expedições em praias, morros, ilhas e outros lugares de difícil acesso ou mesmo inóspitos a instalação das antenas é a parte mais difícil e trabalhosa. Um grande planejamento se faz necessário para que o sucesso da operação seja a resposta de satisfação de toda a equipe. O planejamento com os trecos a serem transportados e levados para a área de trabalho deve ser minucioso e voltado para a economia de peso e quantidade e qualidade do material a ser levado. Sempre as antenas são os maiores e mais pesados equipamentos. Cabos, tubos, estais, varas de alumínio, cordas para sustentação ocupam sempre o maior espaço na bagagem e também o maior peso. Durante a instalação dessas danadas surgem muitos problemas e situações que ficaram fora do planejamento em virtude de tipo de terreno e outras dificuldades locais.

No radioamadorismo gosto muito da parte de estudo e manejamento de antenas. Me preocupo com detalhes de instalação e segurança e ando sempre à procura de soluções mais fáceis. No próximo mês de agosto teremos o CVA que eu considero a maior festa do radioamadorismo brasileiro e este será interessante pois é o 49º portanto vespera do 50º CVA que acredito será um dos mais brilhantes.

Pensando nisso e na situação que estarei trabalhando nesse conteste já comecei a planejar a estação e seus complementos dentro da espectativa do local que se me oferece, de suas facilidades e dificuldades com instalação de antenas, força, transporte, etc. Em 2006 trabalhei um pouco durante o CB144 na Serra da Conceição da Feira onde participamos do CVA representando o 35º Batalhão de Infantaria de Feira de Santana e obtivemos o honroso 3º lugar e em 2007 emplacamos o 1º lugar na categoria Estações Sub-diretoras militares. Na oportunidade do CB144 desenvolvi um suporte/base de sustentação de tubos onde podemos instalar antenas dipolos de fio bem como direcionais e dipolos rígidos a depender da grossura do tubo de sustentação que deverá ser proporcional à antena que vai sustentar. Podemos facilmente suspender canos com até 12m de altura (4 canos de 3m). Nesse teste suspendi 6m de canos (2 canos de 3m) mas maisores alturas serão conseguidas sem problemas basta planejar a grossura do tubo da base de sustentação.

Nas fotos a base aparece sustentada sob o peso das rodas de um automóvel mas isso poderá ser substituido por pedras, hastes enterradas (como das barracas) ou outras soluções. O importante é que é muito prático, fácil de fazer e mais fácil ainda de trabalhar. Durante o teste que fiz até meu cristal pôde suspender o sistema sem esforço. É um equipamento leve e fácil de acomodar junto com toda a tralha. Notem que o cano da base é preso por um parafuso que permite ao mesmo ser colocado em plano com o solo para facilitar a instalação dos tubos. Esse é o segredo pois ao carro (nesse caso) cabe a tarefa de sustentar todo o peso. É muito fácil de operar. Planejo suspender um Kit Dx4 d Electril que é um diplo rígido multi-banda para as faixas de 10m, 15, 20m e 40m. Esse diplo rígido tem o comprimento ponta a ponta de 12,80m.
Espero que possa ser útil aos colegas radioamadores entusiastas com expedições. Coloco-me à disposição para maiores detalhes caso seja necessário e de lambuja duas fotinhas onde provavelmente estarei durando o CVA 2008 recebendo e dando os valisosos pontinhos aos amigos mas só que acompanhado daquele Label 10 years, belos carangueijos e gostoso molho de pimenta. Hasta la vista ermanos.

Ops!... Quanto às últimas fotos peço desculpas pelo transtorno que possam causar mas se me convidarem para uma expedição prometo que preparo para vocês... hihihi














2 comentários:

Picco disse...

Gostei do esquema, mas não gostei das fotos das comidas, só me deixou com fome

Jose disse...

Meu amigo Paulo es um malvado eu aqui nesta São Palo desvairado e me apresentas essas delicias da Boa Terra ho triteza da gota,quanto as antenas e uma boa ideia 73 Jose PY6JT/PY2JA

Quem sou eu

Minha foto
Radioamador e também trilheiro, viajante, fã de acampamentos, pesca e caminhadas.